Como a mobilidade afeta o estilo de vida nas grandes cidades?

05 dez 2019

Quando nos referimos à mobilidade urbana, não estamos falando apenas do modo de ir e vir das pessoas nos grandes centros. O conceito vai muito além disso, pois trata-se da maneira como os cidadãos encaram a ocupação, a manutenção e a vivência nesses espaços, e como eles pretendem coabita-los ao longo do tempo.

As grandes cidades precisam comportar muitos indivíduos, empresas, interesses, ideias e meios de transporte. Por isso, é interessante repensar a maneira como as pessoas se locomovem nesses lugares, uma vez que já ficou claro que não basta querer ir de um lugar ao outro.

É necessário avaliar o impacto dessa ação em um contexto mais amplo e no longo prazo. Quer entender melhor a relação entre mobilidade urbana e qualidade de vida nas grandes cidades? Continue lendo este post!

O que mobilidade urbana?

A mobilidade urbana é a capacidade que as cidades têm de pensar no deslocamento dos seus moradores com a finalidade de facilitar esse processo. No Brasil, especificamente, os grandes centros dão sinais de esgotamento. A quantidade de transporte público é insuficiente e os veículos particulares ainda são grandes emissores de poluentes.

Existem novas dinâmicas se formando com iniciativas que pretendem melhorar a relação entre cidadão e locomoção, entre as quais pode-se citar:

  • incentivo ao uso de bicicletas e patinetes;
  • aumento, mesmo que lento, das linhas de metrô;
  • uso de caronas compartilhadas;

Como a mobilidade urbana afeta a qualidade de vida das pessoas?

Quando ideias em prol da mobilidade urbana são fomentadas e adotadas, elas afetam diretamente a qualidade de vida dos moradores das cidades. Conheça alguns dos impactos!

Educação sobre a sustentabilidade

As pessoas e empresas que decidem incorporar essas novas iniciativas de mobilidade vão muito além do conceito de ser menos poluentes e contribuir para um trânsito mais fluido. Elas passam a educar para a sustentabilidade, fazendo com que a sociedade repense antigos hábitos e comece a compreender que todas as atitudes têm consequências. Dessa forma, as partes envolvidas assumem uma parcela de responsabilidade pela melhoria da qualidade de vida.

Aumento do turismo

Um fator que muitas pessoas não percebem é que lugares em que há uma melhor mobilidade urbana são beneficiados por um crescimento do turismo. Isso porque os turistas valorizam esse fator, que se torna um diferencial importante. Ninguém quer sair de férias ou visitar um lugar para se estressar no trânsito.

Elevação do bem-estar

Uma mobilidade urbana eficaz está diretamente ligada à qualidade de vida e bem-estar das pessoas. Um dos principais agentes de estresse nos grandes centros é o trânsito.

Encarar horas de engarrafamento até o trabalho, acidentes e atrasos na linha de transporte público acaba com o bem-estar de qualquer um, além de levar a prejuízos na produtividade, criatividade e saúde física. Ao incorporar práticas que melhoram a mobilidade, pessoas e empresas investem na preservação da saúde e do bom humor da população.

A mobilidade urbana está sendo repensada e a tendência é que novas alternativas surjam. Além disso, viabilizar as soluções que já existem é um movimento de mudança importante. Essas atitudes vão causar impactos relevantes no curto, médio e longo prazo. E você, o que tem feito para melhorar a mobilidade urbana e qualidade de vida?

Gostou de aprender mais sobre a mobilidade urbana e seus impactos? Quer ficar por dentro de todas as novidades? Assine nossa newsletter!

Compartilhar nas redes

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Procurar

Guia de mobilidade corporativa.

Saiba como aumentar a eficiência e reduzir custos de transporte na sua empresa.

Assine nossa newsletter

Últimos posts

Mês de publicação

Leve o Bynd para a sua empresa ou universidade

Não vá ainda!
Agende uma demonstração com nossos consultores